sexta-feira, 3 de novembro de 2006

(55) PARA SEMPRE


Os outros para mim
Passam ao largo
Roçam-me ou
Atravessam-me.
Neste último caso, cativam-me à eternidade
.

1 comentário:

preconceitos disse...

De yuki a 4 de Novembro de 2006 às 00:02
O eterno é demasiado eterno e castrador... fiquemo-nos antes pelo tempo que durarmos, como pessoas, como almas, como fluidos, como seja lá o que for.
Ficar preso à eternidade é perigoso.
De solcar a 4 de Novembro de 2006 às 10:25
Queiras ou não, vais durar à eternidade, "como seja lá o que for".
O teu Afonso é garante da tua imortalidade.
De yuki a 5 de Novembro de 2006 às 21:21
A meu ver, confundem-se os conceitos do tempo sem fim: eternidade e imortalidade.
Eternamente "seja lá como for", nem sempre se é imortal.
Os laços que nos unem aqui, podem ou não perdurar... são alheios à nossa vontade.

De preconceitos a 7 de Novembro de 2006 às 11:15
Em minha opinião não são os laços que nos tornam imortais. Esses adoçarão a nossa estadia aqui no planeta terra.
Os genes sim, imortalizam-te, embora, sim também, se continue a depender das vontades.