sábado, 18 de novembro de 2006

(61) AMARELO

Sem me captar grande interesse, decorria a reunião em normalidade, não fora a chata da sujeita que me coube por vizinha. Tagarela... Tagarela por inteiro...
E pelas tantas e pelo desinteresse do paleio, desliguei, deixando a sujeita em continuado monólogo.
Voltei a ligar quando ela, no recheio duma qualquer frase, afirmou detestar todos aqueles tipos vermelhos que nos rodeavam.
Aí, não resisti e na tentativa de a aquietar, sem saber o que o feito me reservava, ironicamente exclamei:
“É verdade, ainda bem que você é azul”
A resposta veio embrulhada num ramo de bemmequeres:
“Notou ? Foi por isso que me sentei junto a si, adoro o seu azul celeste.”
A tipa, além de tagarela era indubitavelmente daltónica e em definitivo calou-me.
Aterrorizado, posso dizer, levantei-me e saí em silencio de sorrido amarelo.
Cá fora corri a um espelho e dei graças, não havia manchas verdes.
Porque sim, eu sou amarelo e detesto estas reuniões de vermelhos e azuis.
Felizmente ela não me tocou !

1 comentário:

preconceitos disse...

De cadencia a 3 de Dezembro de 2006 às 00:10
Bem me parecia que os daltónicos são bem mais felizes que o resto....
De empatia a 18 de Maio de 2007 às 02:24
Sem DEUS talvez nem sequer existissem os predadores. Era o NADA. Assim temos a felicidade da escolha do BEM e do MAL. É isso que nos dá liberdade. É também isso que nos torna seres únicos.
Viva sem DEUS, se quiser, mas tenha a certeza que ELE nunca o esquece, nunca o abandona porque o AMOR que tem por si é completamente gratuito e por muito que você duvide ELE ama-o da mesma maneira.
Lembre-se do Filho pródigo. Ali também não é uma questão de justiça mas sim de AMOR.

De preconceitos a 18 de Maio de 2007 às 10:43
Gostaria de perguntar ao pardal destroçado se teve a "felicidade da escolha"..

De cadencia a 18 de Maio de 2007 às 16:53
É. Pior ainda é quando somos obrigados a observar a destruição do pardal. Para não ficar-mos destroçados com o espétaculo tentamos distrair a atenção do gato e acabamos sendo nós os destroçados.
Se temos escolha, e eu acredito que sim, é com certeza antes de vir de lá da nossa estrela, e aí, eu por exemplo, tal como o teu pardal, quando escolhi devia estar com uma grande bebedeira.....