quarta-feira, 1 de novembro de 2006

(50) (CON) VENCIDO PELO CANSAÇO

Da minha odisseia, mesmo quem já foi chateado, apenas faz pálida ideia.
Tudo começou naquele fim de dia de Outono... com licença, não vou citar ... a brisa, o pôr do sol e outros adereços, vou directo ao que interessa.
Pelas 20 horas, toca o telefone e atendo.
Uma delicada voz de mulher pede-me para chamar a Joana.
Por bem ou por mal, estava só.
Disso fiz informação à senhora que se desculpou e foi-se.
Pelas nove, novo toque.
Era um puto que me pedia para chamar a Tia Joana.
Ligeiramente intrigado, esclareci o engano.
Uma hora mais tarde era um sujeito de grossa voz.
Pedia para chamar a filha, a Joana.
A minha panela que em lume branco já estava, passou à fervura e a tampa saltou.
Depois de alguma troca de mimos o sujeito mandou-me à merda.
Eu desliguei... e não fui !
Não digo mais nada.
A partir daí e precisamente de hora a hora todos queriam falar com a Joana.
Não discuti mais.
Às oito da manhã, completamente derreado, olhos encovados e a bocejar, resolvi ir encostar a cabeça na palha, um pouco em sobressalto.
De solavanco em solavanco lá desci o penhasco do sono e entreguei-me profundamente...
Estava nesse vale da paz e um som estridente e repetido, acordou-me.
Era a campainha da porta e claro, eram nove horas.
Vesti o roupão e fui abrir.
Vinha ensonado e fiquei extasiado.
Deparei com um sonho de mulher, leve, sem pinturas ou mascaras, irradiando paz e frescura, só faltando abrir-lhe a cabeça para ver se também seria assim por dentro.
Olhou-me sorridente e disse:
Sou a Joana, a sua nova vizinha, peço desculpa de incomodar tão cedo.
Vinha ver se deixaram algum recado para mim.
Sem saber o que fazer, mandei entrar.

Ai, esta memória, como relembrei isso agora ? Tantos anos passaram e... raios, lá está o telefone outra vez:

Joana, atende aí!

É claro que os preconceituosos estão já a pensar:

“melhor teria sido que ele fosse à merda como o mandaram”

Mas não, enganam-se. E além disso poupamos uma renda de casa.

3 comentários:

preconceitos disse...

De Maricel a 2 de Novembro de 2006 às 06:53
Trim ........ Trim ....... Trim .......
Então?... Quem é que atende?... És tu, ou a Joana? vá decidam depressa, Eu estou a aguardar.
Pois é, a VIDA, é completamente um Mistério, e eu afirmo, que nada acontece por acaso.
Espero que tenham sido Muito Felizes, e que continuem a ser.

De preconceitos a 19 de Novembro de 2006 às 12:41
Por vezes o acaso provoca-se.

alcindaleal disse...

Há muitos, muitos anos aconteceu-me algo assim,embora a periodicidade fosse semanal...ao fim de algumas semanas também levei forte descompostura por não querer chamar o (?)... ao contrário de si nunca mais tive notícia e só agora me voltou à memória...problemas de linhas ...diziamos nós
bjs

biabisa disse...

Ó Mestre fez bem em não ir lá. Eu nunca lá fui, mas parece-me que é uma coisa muito pouco bem cheirosa. Gostei da história. Fez bem em contá-la.