terça-feira, 17 de outubro de 2006

(46) A CULPA




Senhora deveras estranha. Sem grandes paleios, contudo insidiosa.
Não sendo bruxo, quase poderia afirmar, embora não o faça, que todos a conhecem. Alguns demasiado, tipo unha com carne.
A maioria quando se cruzam, faz vista grossa, vira o rosto, assobia, na tentativa gorada de passar despercebida. Obviamente não assumem.
A Culpa sorri e continua o caminho, certa de não ter sido esquecida.
Tem ela duas filhas, Culpa directa e outra ligeiramente mais benévola, Culpa por omissão.
De modos diferentes ambas sabem infligir o respectivo sofrimento, não fossem elas descendentes da mestra.
De verdade a família não trabalha só, utilizam ainda a Duvida que se ocupa da manutenção das causas.
A Duvida é um placebo, dá alguma esperança, mas o alivio é ilusório, mantendo os seres na amargura do desconhecimento de saber se estava certo o que fizeram ou o que não fizeram.

E o problema parece não ter solução

Moral da história:
Enquanto o homem não se aceitar como ser frágil, passível de errar nas suas decisões, o equilíbrio manter-se-à instável.

SEM PRECONCEITO: é mera circunstancia o facto das intervenientes, as más da cena, serem todas do sexo forte.

1 comentário:

preconceitos disse...

De Di a 18 de Outubro de 2006 às 10:08
E a Culpa além do resto, é também muito prestável. Ela esta sempre disponivel para ser usada como ferramenta de arremeço e manipulação que naqueles mais incautos funciona na perfeição.
E isto é facil de verificar, é só perguntar....qual de nós não foi ainda alvo de um atentado em que este instrumento corrosivo foi usado ?....

De preconceitos a 18 de Outubro de 2006 às 18:44
Essa é normalmente a filosofia do que assobia, não assume e aponta o dedo ao outro. Aí o grande remédio é não ligar e esperar que dê uma volta ao grande bilhar.
No entanto eu pensava que vinhas discutir a piada do sexo forte. Mas na verdade eu assim considero

De Di a 18 de Outubro de 2006 às 21:42
Desta vez troquei-te as voltas ! Pois, pois é que elas é que são o sexo forte, claro ! Por outro lado não há duvida que as senhoras que apresentas acima são também de muita força.....não vi porque discordar. Devo porém lembrar que do mesmo sexo podemos também encontrar senhoras tão poderosas como estas mas muito mais agradáveis, como: A Mansidão, a Ternura, a Esperança, a Confiança, a Humildade, a Honestidade, a Integridade....bem vou parar porque a lista é longa, Um Horror....

De Maricel a 18 de Outubro de 2006 às 23:16
Pois é.........., aceitarmo-nos com todas as dúvidas, isentos de culpa, é tarefa nada fácill....
Aí, há PAZ interior, só conseguirão chegar os verdadeiros "SÁBIOS".
Sexo Forte - Sexo Fraco
Cada qual no seu papel, nas coisas que realmente marcam, na VIDA, somos iguazinhos.

De solcar a 19 de Outubro de 2006 às 15:40
Por fora ou por dentro ?