domingo, 11 de janeiro de 2009

(214) Afectos

À Ida e ao Fernando com ternura





Duma forma genérica, gosto de todos os animais e quando elimino alguns tenho de ter em minha consciência razão para tal, em pura obediência às leis naturais.
E depois tenho amigos que lhes dão o seu afecto e com eles convivem.
Bom exemplo é o Putchi, já entradote, pese o jovial porte, com quem por vezes tento trocar opiniões e me dispensa algum carinho.
Com desgosto para eles a piriquita, por limite de idade, foi chamada recentemente às grandes pradarias e para que o companheiro não definhasse, do que dava mostras, logo substituíram a velha senhora por uma colorida jovem e com ela um pequeno espelho colocado na gaiola.
O velho macho aceitou deliciado a jovem presença e ambos manifestam conduta, a nível humano tida por afecto, ternura, quiçá amor na evidente prova de desprezo ao tempo e respectivo bilhete de identidade.
O mais curioso porém é o encantamento do espelho, pois o colorido casal, passa o seu ternurento convívio junto ao mesmo e dali não arreda asa.
Por especulação humana queremos justificar o facto, insólito ou talvez natural, emprestando-lhe emoções do nosso foro.
Serão aquelas aves sociais e o espelho forma gratuita de, duplicando a imagem, criar a ilusão do bando e de convívio, compondo, à falta da floresta, uma parcela do cenário primitivo. Ou conhecerão a história do espelho mágico e estarão a questiona-lo se no mundo há outros que se amem tanto ?
Com esta conversa de treta e a compará-los aos humanos, aqui afirmo, para que conste, não querer de forma alguma ofender os piriquitos.

4 comentários:

Ida e Fernando disse...

O cão Putchi e o casal de piriquitos agradecem comovidamente
as elogiosas referências e esplêndidas imagens de suas pessoas
que o senhor Carlos do Canto colocou na Internet a correr mundo.
Podem informar também que os seus donos se encontram muito sensibilizados com a expressa ternura com que os contempla.
Bem haja, senhor Canto do Carlos!

Andradarte disse...

Achei óptimo. Principalmente aquela parte de madir os sentimentos atravéz do Bilhete de Identidade. Que sentimentos caretas.
Há tanto disso!!!
Abraço

Andradarte disse...

Dá para trocar madir por medir?

alcinda leal disse...

Também eu gosto muito de animais acho-os muito afectuosos!
Sim,eles têm afecto e ternura para retribuir!
Bjs