sábado, 25 de abril de 2009

(247) O vidro





O vidro da minha máquina tem destas coisas.

De vez em vez extasia-me, encontrando beleza no pormenor, onde o artista empenhou a sua força, evitando que me passe despercebido.

Por isso aqui fica o meu humilde agradecimento.

E Lisboa, também às vezes é assim !

4 comentários:

Paula Raposo disse...

Pois é...tens toda a razão. Os pequenos pormenores extasiam-nos. Beijos.

Andradarte disse...

Pensei vir encontrar um post
relacionado com a efeméride, mas
não....Fico curioso quanto ao
porquê,conhecendo o Carlos....,ou
será que não conheço??!!.
No entanto,'25 de Abril , sempre'.
Abraço amigo.

Isa disse...

Se o seu espaço nada mais tivesse do que a Dança Ritual do Fogo,viria sempre cá.
Mas tem.
Bom fim de Semana.
Abraço.
isa.

Baila sem peso disse...

Cá para mim tenho que no pormenor
A beleza que te encantou
Foram os atributos da dama
Que o artista cinzelou...

Que o dia passado na cidade
te enfeite hoje, muita variedade
e o teu vidrinho da máquina
encontre muita dessa verdade!

Lisboa hoje está vaidosa
aproveita-a assim caprichosa
só o rio a conhece bem
e a trata como ninguém!

Beijinhos