segunda-feira, 3 de março de 2008

(126) JOGOS DE CAMA

Foto feita na expectativa duma brincadeira.
Conheço um sujeito fanfarrão, cujo libido voa alto, contador de grandes aventuras centradas no seu declarado desempenho.
A gabarolice nunca assenta bem e é, mor das vezes, efeito de voos simplesmente planados por evidente falta de combustível.
Mas bem, sem lhe mostrar a foto e após uma das suas fantásticas narrações, aproveitando o contexto, mansamente lhe fui dizendo terem-me dado à dica um sitio onde os jogos de cama eram variados, pareciam satisfazer em pleno e a despesa de somenos.
A seu pedido, dei-lhe o endereço e preparei-me ao desfecho.
Voltou mais tarde, não fulo, antes risonho e ainda bem. O riso é o sal da cozinha da vida e ganha sempre quem sabe rir das suas próprias fraquezas e esse mérito lho concedo.
Episódio passado, restou-me duvida na atribuição da culpa do logro.
Ao seu libido em alta, conluiado às vielas tortuosas do seu cérebro, ou à publicidade pouco cuidada, a esquecer essas outras vielas do nosso idioma ?
Nhã, pensando melhor, a culpa principal cabe à pitada de malícia que botei no produto e ainda me atrevo a tratar o idioma deste modo ligeiro e leviano.
Sem remédio... alguém terá de me perdoar !

2 comentários:

biabisa disse...

Ó Mestre! Foi mauzinho, deixe lá viver o sujeito apenassatisfeito de língua! Não se péga nada. É só fanfarronice.

alcindaleal disse...

Mas que sentido de humor e oportunidade!
Eu diverti-me imenso e pelos vistos o toleirão também...
bjs