segunda-feira, 1 de março de 2010

(261) A MODA

É a moda lá na minha estrela e não creio que pegue por aqui, pese embora a vantagem de melhorar e iluminar a visibilidade e até talvez por isso.
As modas são o que são, em qualquer parte da galáxia.
É o "se eu te venero e tu usas, eu também quero", esquecendo-se de todo a eficácia e até do ridiculo aspecto que, na mais das vezes, do uso resulta.
Acabam por ser democracias da moda, onde quase todos entram, mesmo sem vislumbrar qualquer utilidade.
A própria ética e moral vai neste bailarico e muda ao sabor da maré, umas vezes no alto da onda e outras bem lá no sopé.
Folheando a história dos tempos fácilmente se constata: o que ontem era,  hoje já não é tanto assim, e, por vezes, alcunham isto de evolução.   Ou talvez não ?
Vejam só, como cenário probatório: o que antes era intimidade, hoje é vulgar merecer publicidade.
Dizia que as modas são o que são em qualquer parte da galáxia, mas aqui, no mundo dos homens, são um abuso.
Quero voltar à minha estrela.

11 comentários:

mundo azul disse...

_________________________________


Gostei do seu texto...

Realmente, hoje, a intimidade é jogada ao vento... As pessoas acham que tudo é natural, "vão no embalo".

Acredito que valores são valores e não podem mudar ao sabor do vento.


Beijos de luz e o meu carinho!

_________________________________

Justine disse...

O problema é que já não há estrelas misteriosas e impolutas...
De qualquer modo, as modas existem para não serem seguidas!
(gostei do texto, gostei do tamanho da letra que quase me evitou o uso dos óculos, gostei dos conteúdos enfim! E obrigada pela visita ao Quarteto:)) )

rosa-branca disse...

Olá amigo, gostei do texto, pois embora continue a existir a palavra intimidade, passa a deixar de existir. São intimidades publicas. Obrigado pela visita e carinho. Beijo meu

Andradarte disse...

É muita areia para a minha camioneta.

Aguardo almoço

Abraço

Maysha disse...

Ola amigo Carlos
Na verdade ultimamente a intimidade
quase deixou de o ser, tudo é publico, é uma pena que assim seja, alguns valores quase deixaram de o ser.
Gostei deste texto, como é habitual acontecer com o que o meu amigo publica.

Tenha um boa semana, beijo
Isa

Silvana Nunes .'. disse...

Boa noite.
Gostei do texto, hoje as pessoas banalizam muito os sentimentos. Não têm o menor problema de se exporem por causa do dinheiro.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa semana para você.
Saudações Florestais !

Maysha disse...

Amigo Carlos, muito obrigada pelo seu lindo comentário, que me fez sorrir, que grande elogio à mulher.

Um beijo terno para si, tenha um dia feliz
Isa

AFRICA EM POESIA disse...

CARLOs
Vim e Vou voltar


TEMPO


Este é o tempo...
Que foge...
Que escorrega...
Que voa...
Que teima...
Em não estar...
Mas que nós...
Teimosamente...
Agarramos com força...
E não deixamos fugir...
Quando ele escapa...
Voltamos a correr...
E a segurá-lo com força!...
De forma que ele
Venha para ficar...

LILI LARANJO

Parapeito disse...

:)) Eu gosto de coisas intimas***
Brisas mansas**

Hana disse...

Eu porefiro a moda que mais combna com a gente despojada este é o meu.Hoje vai lá em meu blog lerá sobre Eleonor Roosevelt, vai adorar.
com carinho
Hana

tb disse...

Também gosto de viver na minha estrela, longe das modas que como a humanidade é efémera....
beijinho