quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

(109) A SUSPENSÃO

Do comentário anónimo ao texto anterior, ressalta a subjectividade do belo na exposição do horrível.
Foi essa a minha intenção ao colocar ali aquela garra de cinco dedos, descarnados e torcidos pela natureza.
Horrível, contudo bela no seu horror.
A foto de hoje, semelhando uma pequena briga de nuvens ao cair da noite, não deixa de ser bela e pacifica e perdoarão qualquer coisinha mas o tema é a felicidade, esse estado de que todos falam, poucos definem e muitos anseiam.
Também não me meto nos tortuosos caminhos da definição, prefiro senti-la como estado de espírito, quando algo me pacifica e dá prazer, seja ele físico, místico, intelectual, abstracto até.
Aí estou de bem comigo, sem barreiras, sem fronteiras, e mal grado saiba da efémera presença, como lampejo, há sempre uma réstia de desejo de poder.
Poder suspender a vida e ali ficar pairando, usufruindo do bembom.
O bom senso diz-me porém que o erro seria crasso.
Por um lado não seria justo (qualidade de quase todos os poderes supremos); outros seres estariam de certo em sofrimento e teriam a sua dor prolongada e, por outro, o prazer continuado, sem limites, perde as suas qualidades de excepção, é banal.
Cabe-me assim não sonhar, receber a dádiva quando surge, fugaz que seja e, quando volto à encruzilhada, sorrir porque tive.

3 comentários:

alcindaleal disse...

O amigo gosta de fotografia e não anda por aí distraido! A foto «dos cinco dedos descarnados» é muito interessante e uma lição da natureza...Quanto à «briga entre nuvens» pode ser também um envolvente abraço de felicidade...
É tudo o que nós quisermos,mas ,do meu ponto de vista, o momento em que captou esta imagem foi FELIZ

Anónimo disse...

É verdade, desta vez compreendeste
completamente o Belo e o Horrivel.
Até porque sem o horrível nunca serias capaz de apreciar tanto o belo. Sabes, quem não tem tanto pre-conceito com os opostos, as diferenças quasi não existem, são sempre pelo menos enriquecedoras. É uma "mais valia" como agora estão constantemente a dizer até para as coisas que o não são.
Beijo
P.S. Depois comento a foto de Hoje.

biabisa disse...

Só hoje estouaqui. Por si, por mim, por nós. É de felicidade a imagem,seja qual for o colorido. Querido Prof. o belo e o horrível está dentro de nós. Se, para mim, o belo é uma flor, quem sabe para si o belo está nos humanos? Não quero que me dê razão, mas, para mim, desde Outubro ou Novembro, nem me lembro bem, para mim repito o melhor dos melhores belos foram as suas transmissões de saber. Saiba que me tem feito muito, mas muito feliz. Beijinho.